segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

A construção de uma “Europa unida” (1950)

 “Para qualquer lado que nos voltemos, na situação do mundo actual não se vêem senão impasses, quer se trate da aceitação crescente de uma guerra julgada inevitável, quer do problema da Alemanha, da continuação da recuperação francesa, da organização da Europa, ou mesmo do lugar da França na Europa e no mundo. Só há um meio de sair dessa situação: uma acção concreta e resoluta, incidindo sobre um ponto limitado mas decisivo, que provoque neste ponto uma mudança fundamental que, pouco a pouco, modifique os próprios termos do conjunto dos problemas. […] Para haver paz no futuro, é indispensável a criação de uma Europa dinâmica. Uma associação dos povos “livres”, na qual participarão os Estados Unidos, não exclui a criação de uma Europa: pelo contrário, visto que esta associação será fundada sobre a liberdade , portanto, sobre a diversidade, a Europa, se estiver mesmo adaptada às novas condições do mundo, desenvolverá as suas faculdades criativas e assim, gradualmente, irá surgir como uma força de equilíbrio. […] A Europa nunca existiu. Não é a simples adição de soberanias reunidas reunidas em conselhos que cria uma entidade. È preciso criar verdadeiramente a Europa que se revele a si própria e à opinião pública americana e que tenha confiança no seu próprio futuro. Esta criação, no momento em que se coloca a questão de uma associação com uma América tão forte, é indispensável para vincar que os países da Europa não se abandonam à facilidade, que não cedem ao medo e que acreditam em si mesmos.”

Jean Monnet, Memorando de 3 de Maio de 1950

 1. Identifique as preocupações de Jean Monnet sobre o futuro da Europa.
2. Esclareça a solução que Jean Monnet preconiza para a afirmação económica e política da Europa.

2 comentários:

  1. boa tarde, acha que me pode mandar uma resposta para ambas as perguntas ?
    obrigado

    ResponderEliminar
  2. Se pudesse mandar a resposta seria util

    ResponderEliminar